Sexo oral em mulheres faz bem à saúde e previne obesidade, afirma estudo


Fonte: observatoriog.bol.uol.com.br


Um estudo feito pela Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, concluiu que o sexo oral em mulheres proporciona bem mais que prazer. Agora, quem já gosta dessa técnica milenar tem mais um motivo para praticá-la, com fundamento científico. As informações são do Superpride.


O estudo afirmou que a vagina abriga lactobacilos, as famosas bactérias do bem que são aliadas da saúde humana. Os lactobacilos ajudam na prevenção de doenças como dermatites e doenças crônicas. No segundo grupo estão inclusas enfermidades como colesterol alto, doenças respiratórias, síndrome do intestino irritável e obesidade.


Além disso, asbactérias do bemmelhoram a digestão, aumentam a imunidade, previnem diarreias e auxiliam no tratamento de alergias alimentares. Ao entrar em contato com elas por meio do sexo oral, o ser humano pode se apropriar de seus benefícios.


Na vagina, os lactobacilos são responsáveis por manter a acidez da região. De acordo com a pesquisa, cerca de 70% do fluido vaginal é composto por cinco tipos de lactobacilos com potencial probiótico, são eles: Lactobacillus crispatus, Lactobacillus jensenii, Lactobacilus iners, Lactobacillus gasseri e Lactobacillus reuteri.




Fonte: observatoriog.bol.uol.com.br

PROBLEMAS NO RELACIONAMENTO?

PROCURE SEMPRE UM ESPECIALISTA DA SAÚDE E BEM-ESTAR DO CASAL


Confira nosso Podcast:



0 visualização