O pornô pode estar acabando com algumas relações

Descubra por que filmes do gênero têm efeito negativo nos casais


Fonte: istoe.com.br


Você assiste a filmes pornô? Por mais que ainda seja um tabu, muitas mulheres vêem esse tipo de longa. De acordo com uma pesquisa feita pelo site PornHub, em parceria com o RedTube, 24% do tráfego nesses sites são de mulheres. Desse número, os países que mais acessam estão empatados: Filipinas e… Brasil.


Você também já deve ter ouvido por aí que algumas mulheres não sentem tesão vendo pornô, mas saiba que isso é uma grande mentira. Uma pesquisa feita na University of Amsterdam (Holanda) apontou que somos tão estimuladas fisicamente por pornografia quanto homens.


Além disso, até pouco tempo, esse tipo de filme era feito somente pensando nos homens. Isso criou expectativas irreais sobre o que é o sexo de verdade. Recentemente, um grupo de sociólogos da University of Oklahoma (EUA) decidiu investigar quais os efeitos do pornô em casais que vivem sob o mesmo teto. Para isso, entrevistaram 5.698 pessoas e instruíram que começassem a ver filmes do gênero antes de serem consultados de novo. Os resultados após 5 anos? De 5% a 10% dos homens queriam a separação; entre as mulheres, de 6% a 18% diziam não aguentar mais. Além disso, 11% das 373 pessoas que começaram a assistir pornô durante o casamento já tinham se divorciado.


Segundo os cientistas, a explicação pode ser a seguinte: As expectativas acabam engolindo a realidade. Quando você começa a ver pornografia, passa a se questionar se o sexo de verdade tem algum problema. E esse cenário só piora se unirmos a pornografia voltada apenas para o prazer masculino com um contexto histórico machista, no qual o prazer das mulheres sempre foi subjugado.


Ainda há muita mudança há ser feita, mas já existem centenas de sites pornô especializados em vídeos destinados a mulheres.




Fonte: istoe.com.br

PROBLEMAS NO RELACIONAMENTO?

PROCURE SEMPRE UM ESPECIALISTA DA SAÚDE E BEM-ESTAR DO CASAL


Confira nosso Podcast:



47 visualizações