O melhor de todos? Saiba o que é o orgasmo cervical e como chegar lá

Mais prazeroso que orgasmos múltiplos, esse é o tipo que toda mulher vai querer experimentar


Fonte: delas.ig.com.br


O orgasmo é uma utopia para muitas mulheres. De acordo com um estudo publicado em 2017 pelo periódico The Journal of Sex and Marital Therapy , apenas 37% das mulheres chegam ao orgasmo clitoriano durante o sexo. Essa porcentagem é pequena por diversas razões: falta de conhecimento do corpo, pouco empenho do parceiro, entre outros.


E se o orgasmo clitoriano, que é considerado o mais simples, já é difícil, imagina o orgasmo cervical ? Para quem ainda não conhece esse tipo, ele acontece após a estimulação do cérvix, uma ‘esponjinha’ que fica no colo do útero, e, de acordo com a sexóloga Danni Cardillo, é o que dá mais prazer.


“O orgasmo cervical é um dos mais difíceis de conquistar porque depende da maturidade sexual da mulher, do conhecimento do corpo sexual. Por outro lado, é um dos mais fortes porque a descarga no clitóris, que geralmente dura entre 3 a 4 segundos, nesse tipo pode se estender até 10 segundos, percorrendo todo o corpo da mulher até o cérebro”, explica a especialista.


Mas como alcançar o orgasmo cervical?


Segunda Danni, o orgasmo cervical requer conexão com o parceiro. Apesar de difícil, existem algumas dicas que podem ajudar a mulher a sentir toda essa descarga de desejo.


A primeira delas é tentar o sexo durante a TPM (tensão pré-menstrual). Nesse momento as mulheres estão com um desejo sexual maior e o cérvix (esponjinha) se expande por causa do sangue, ficando mais sensível e mais suscetível ao orgasmo.


A posição mais indicada para obter o orgasmo cervical é a mulher por cima, porque a penetração profunda ajuda a chegar ao ponto do cérvix. Segundo a sexóloga, parceiros com pênis pequeno e fino não conseguirão ‘chegar lá’ e também aquelas mulheres que tem um útero mais profundo podem ter dificuldades.


Dá para ter orgasmo cervical com vibrador? 

De acordo com a sexóloga, não. “Os vibradores vão até o meio do útero e não até a ponta. O que conta não é só o atrito, mas a ‘bioeletricidade’ que só um pênis real pode proporcionar”, explica Danni.


Importante saber também que para chegar ao orgasmo cervical , é a mulher que conduz o movimento. Ela sabe a cavidade do seu útero e tem todo o controle da situação. Para saber se ela atingiu mesmo o orgasmo, Danni informa que no momento da explosão, a mulher contrai as costas “Fica como um arco mesmo”, explica.



Fonte: delas.ig.com.br

PROBLEMAS NO RELACIONAMENTO?

PROCURE SEMPRE UM ESPECIALISTA DA SAÚDE E BEM-ESTAR DO CASAL


Confira nosso Podcast:



6 visualizações