7 posições ideais para ter prazer embaixo d’água

Fazer sexo na água é uma ótima maneira de se refrescar – e esquentar ao mesmo tempo


Fonte: istoe.com.br



Deixar o sexo mais intenso e fugir da rotina é busca constante dos parceiros que querem manter a relação apimentada. Junte a isso as altas temperaturas do fim de ano, viagens para praias e festas em piscinas e voilá: a diversão está garantida. Ou você vai dizer que nunca fantasiou com uma sessão quente debaixo d’água?


Apenas na cidade de São Paulo, 40% dos cerca de 300 motéis disponíveis oferecem quartos com piscina. A maioria também dispõe de banheiras de hidromassagem. Segundo a Associação Brasileira de Motéis, os dados refletem a demanda do público de realizar fantasias tendo a água como aliada.


“A sensação de estar submerso aumenta o prazer e está presente no nosso subconsciente devido à lembrança do aconchego do liquido amniótico presente durante nosso período gestacional”, explica a sexóloga Carla Cecarello, de São Paulo. “Além disso, quando ela está quente, ainda ajuda na vasodilatação, aumentando a irrigação sanguínea do corpo e o relaxamento, vantagens que melhoram o prazer durante o ato sexual”, completa.


Animou? Confira as dicas para entrar de cabeça nessa brincadeira.

Aqua Sutra

A sexóloga Priscila Junqueira, de São Paulo, ensina 8 posições ideais para as brincadeiras mais molhadas.


Para curtir a praia


1. Deixe que o parceiro se apoie de costas em uma pedra. Você encaixa o bumbum na pélvis dele, inclinando levemente o tronco para frente. Ele terá o domínio da transa segurando seus quadris. A posição também é uma boa alternativa para se divertir no chuveiro, se encostando em uma parede. Só tome cuidado para não escolher pedras com musgos, que, escorregadiças, podem causar acidentes.


2. Com a mulher deitada de barriga para cima sobre uma prancha de surf, o homem suga levemente seu clitóris enquanto a estimula com os dedos. O balanço do mar vai deixar a experiência ainda mais interessante e inesquecível. Certifique-se de que não há ninguém por perto.


Banheira a dois


1. Deixe o parceiro sentado embaixo d’água com as pernas cruzadas. Monte de frente para ele envolvendo suas pernas em volta das costas dele. Com suas pernas à frente em vez de ao lado do corpo dele, o ângulo de penetração muda, ficando mais profundo. Apoie os braços nas laterais da banheira para ajudar no movimento de vai-e-vem.


2. Peça para que ele deite dentro da banheira se apoiando com os cotovelos na beirada. Sente-se de costas para o rosto dele, em cima do membro, controlando a penetração. Dica: Incline o corpo para frente para aumentar o prazer.


Banho (ainda mais) quente


1. Ele se senta de joelhos com bumbum apoiado nos pés. Sente-se no colo, de frente para ele, com as pernas ao lado. O orgasmo é mais facilmente alçando nessa posição pois você pode controlar penetração e velocidade com suas pernas.


2. Ainda com o parceiro ajoelhado, agache-se de costas para ele, com as pernas por fora das dele. A posição possibilita uma incrível penetração anal e, assim como a número 1, evita escorregões, já que são feitas no chão do boxe.


Brincadeira de piscina


1. Sente-se na borda da piscina, na parte mais rasa, deixando apenas parte das pernas submersas. Peça para que ele entre na água, se encaixando de pé e de frente para você enquanto a penetra. Essa posição evita que a lubrificação da camisinha se perca, já que a penetração acontece fora d’água.

Cuidados submersos


Proteção sempre


Não há conhecimento de doenças sexualmente transmissíveis que sejam passadas especificamente pela água, porém a relação neste meio aumenta as chances de transmissão de DSTs, alerta Ricardo Vasconcelos, médico infectologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina FMUSP, em São Paulo. Isso porque o risco de rompimento do preservativo é muito maior por causa da falta de lubrificação. Uma alternativa proposta pelo infectologista é procurar se divertir muito no mar, em banheiras e piscinas, mas deixar a penetração para quando estiverem em local seco.


Quanto mais firme, melhor


Segundo Priscila, os fetiches sexuais envolvendo o mergulho no mar fazem parte do imaginário de muita gente, mas é necessário estar atento ao manter relações em áreas abertas, como o oceano, rios ou lagos. “É recomendado que os parceiros busquem estar apoiados em pedras ásperas para dar mais firmeza e segurança ao ato sexual”, sugere Priscila.


Sem irritação


A presença de ativos químicos, como cloro em piscinas ou a salinidade no mar tendem a deixar as mucosas sensíveis e expostas e, consequentemente, mais suscetíveis a uma infecção. Vocês podem começar com beijos e carícias por cima do biquíni e sunga e buscar outro local quando as coisas começarem a esquentar. “É melhor evitar problemas e irritações futuras”, diz Carla.



Fonte: istoe.com.br

PROBLEMAS NO RELACIONAMENTO?

PROCURE SEMPRE UM ESPECIALISTA DA SAÚDE E BEM-ESTAR DO CASAL


Confira nosso Podcast:



0 visualização